quarta-feira, 28 de julho de 2010

Pequena Chama


O Amor é a chama imanente que se encontra dentro de toda gente.

É ainda uma pequena chama que quer crescer e se desenvolver.

Ela crescida nós mostrará suas

características distintas e divinas.

Ainda dorme a pequena chama no coração de toda gente.

Ó chama pequenina, despertai!

Ah! Quando despertares será tão simples amar...

Será mais fácil que respirar...

Amar e simplesmente amar....sem olhar a quem,

sem provar nada a ninguém.

Mas de mansinho ela vem despentando sem pressa.

Vem, faça-se presente!

Vem estimular, criar, ampliar, ser...

Vem nos ajudar a enxergar longe o vasto horizonte.

Vem dissolver as muralhas, as correntes,

os cárceres interiores e exteriores.

Vem ajudar a transcendermos a nós mesmos.

Vem, sem ti só há dores e dissabores.

Sem ti tudo fenece.

Ó chama, tu és a causa primeira da vida!

Vem... chama pequena, iluminar!

Vem... humilde, pacificar!

Vem... crescente, transformar!

Vem... igual ao pequenino vagalume que

ilumina o caminho das noites mais sombrias.

Rosa Barros

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sufi music

video

Na floresta




Na floresta não existe nem rebanho, nem pastor
Quando o inverno caminha, segue seu distinto curso como faz a primavera
Os homens nasceram escravos daquele que repudia a submissão
Se ele um dia se levanta, lhes indica o caminho, com ele caminharão
Dá-me a flauta e canta!
O canto é o pasto das mentes
E o lamento da flauta perdura mais que rebanho e pastor

Na floresta não existe ignorante ou sábio
Quando os ramos se agitam, a ninguém reverenciam
O saber humano é ilusório como a cerração dos campos
que se esvai quando o sol se levanta no horizonte
Dá-me a flauta e canta!
O canto é o melhor saber,
e o lamento da flauta sobrevive ao cintilar das estrelas

Na floresta só existe lembrança dos amorosos
Os que dominaram o mundo e oprimiram e conquistaram,
seus nomes são como letras dos nomes dos criminosos
Conquistador entre nós é aquele que sabe amar
Dá-me a flauta e canta!
E esquece a injustiça do opressor
Pois o lírio é uma taça para o orvalho e não para o sangue

Na floresta não há crítico nem sensor
Se as gazelas se perturbam quando avistam companheiro,
a águia não diz: 'Que estranho' Sábio entre nós é aquele que julga
estranho apenas o que é estranhoAh, dá-me a flauta e canta!
O canto é a melhor loucura e o lamento da flauta sobrevive aos ponderados e aos racionais

Na floresta não existem homens livres ou escravos
Todas as glórias são vãs como borbulhas na água
Quando a amendoeira lança suas flores sobre o espinheiro,
não diz: 'Ele é desprezível e eu sou um grande senhor'
Dá-me a flauta e canta!
Que o canto é glória autêntica e o lamento da flauta sobrevive ao nobre e ao vil

Na floresta não existe fortaleza ou fragilidade
Quando o leão ruge não dizem: 'Ele é temível'
A vontade humana é apenas uma sombra que vagueia no espaço
do pensamento e o direito dos homens fenece como folhas de outono
Dá-me a flauta e canta!
O canto é a força do espírito e o lamento da flauta sobrevive ao apagamento dos sóis

Na floresta não há morte nem apuros
A alegria não morre quando se vai a primavera
O pavor da morte é uma quimera que se insinua no coração
Pois quem vive uma primavera é como se houvesse vivido séculos
Dá-me a flauta e canta!
O canto é o segredo da vida eterna e o lamento da flauta permanecerá após findar-se a existência.

Gibram Khalil Gibran

Tambores do Oriente


Ao longe vislumbro uma enorme caravana.

O sol quente toca em meu rosto e vejo o alvorecer...

E com ele a luz do oriente.

Ouço vozes, cânticos alegres.

É uma festa!

Há um burburinho nas areias e o vento sopra...

ele sopra forte e passa pelo meu corpo como se

me empurrasse a seguir com eles.

Homens do norte chegam lentamente em seus camelos,

trazem notícias...

- O Rei vai chegar!! Eles dizem.

Meu coração pulsa de alegria e guardo em mim

aquela euforia.

Vão espalhar a notícia a toda gente!!

Ouço os cânticos e meu coração segue contente.

Vem, eles dizem...

Vem, a hora está próxima!!

Vem participar deste banquete!!

E saímos cantando e dançando ao som dos tambores do oriente!!

Rosa Barros

sábado, 24 de julho de 2010

O mundo além das Palavras


Dentro deste mundo há um outro mundo impermeável às palavras.
Nele, nem a vida teme a morte, nem a primavera dá lugar ao outono.

Histórias e lendas surgem dos tetos e paredes, até mesmo as rochas e árvores exalam poesia.
Aqui, a coruja transforma-se em pavão; o lobo, em belo pastor.

Para mudar a paisagem, basta mudar o que sentes;
E se queres passear por esses lugares, basta expressar o desejo.

Fixa o olhar no deserto de espinhos.
- Já é agora um jardim florido!
Vês aquele bloco de pedra no chão?
- Já se move e dele surge a mina de rubis!

Lava tuas mãos e teu rosto nas águas deste lugar, que aqui te preparam um fausto banquete.
Aqui, todo ser gera um anjo; e quando me vêem subindo aos céus, os cadáveres retornam à vida.

Decerto viste as árvores crescendo da terra, mas quem há de ter visto o nascimento do Paraíso?
Viste também as águas dos mares e rios, mas quem há de ter visto nascer de uma única gota d'água uma centúria de guerreiros?

Quem haveria de imaginar essa morada, esse céu, esse jardim do paraíso?
Tu, que lês este poema, traduze-o. Diz a todos o que aprendeste sobre este lugar.

Rumi

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Akiane Kramarik- Pinturas



Akiane Kramarik - Pinturas



Akiane Kramerik


Da beleza de seus olhos critais

ela vê e sente o mundo como ele realmente é.

Cheio de beleza, harmonia e encanto.

No talento dessa delicada menina,

a mensagem é de amor e paz à humanidade.

De visões e conversas com Deus

saem pinturas que nos levam

a mais pura realidade da vida.

A realidade do Bem, do Belo e do Divino.

A pura inspiração do amor!!

Linda Ariane, nos brinde com sua Luz e esplendor!!

Vivemos numa "realidade" muito distante da realidade

de Akiane, pois ainda não temos olhos cristais.

Vivemos embebidos em ilusões e acreditamos nelas.

A realidade é uma projeção de nosso campo mental.

Enquanto tivermos uma mente que guerreia, que distorce,

confusa, nossas vidas serão assim.

O mundo em que vivemos é um mundo plasmado por

nosso desequilibrio mental. Possuímos uma força

poderosa e simplesmente ainda não sabemos utilizá-la

para o bem de nós mesmos e pelo bem da própria vida.

Akiane é uma criança que como tantas outras

crianças especiais veio ao mundo para limpar

e asserenar nossas mentes inquietas.

O Silêncio necessário a intuição, ao contato

com nossas forças interiores, com nossos dons,

e com nossa sabedoria.

A guerra é uma criação de nossas mentes e

de nossas emoções e sentimentos em desalinho.

São verdadeiras "bombas" atiradas ao mundo.

Akiane nos leva a uma outra realidade, a real, e

que ainda não acreditamos.

No dia em que passarmos a viver essa realidade

de harmonia, paz, amor e fraternidade dentro

de nós mesmos, o mundo será um lugar abençoado.

Essas crianças divinas e que serão adultos divinos

estão chegando e nos mostrando o caminho...


Ariane Kramerik - nascida em 9 Julho de 1994, Americana.

Chamada de pintora prodígio, começou a desenhar com 4 anos e

a pintar com 6 anos.

Aos 4 anos teve a sua primeira experiência espiritual

que transformou sua vida e de seus familiares,

levando todos a acreditarem em Deus.

Aos sete anos já escrevia suas primeiras poesias.

As inspirações para sua arte e literatura são suas

visões, sonhos , observação das pessoas, da natureza

e de Deus.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Essência de nós mesmos



Ao contemplarmos as flores, suas delicadas

pétalas em explosões de cores e doces

aromas, somos embalados carinhosamente

para a essência da vida.

Há um sútil reconhecimento,

uma inexplicável sensação...

As fragrâncias emanadas de suas formas quase

etéreas nos convidam a ir além...

Somos levados por essas mensageiras de

outras esferas...

Fascinados e enebriados ultrapassamos

a fronteira em direção ao mundo desconhecido

de nós mesmos.

Elas nos levam à interiorização, à contemplação,

ao silêncio, a um lugar de paz dentro de nós.

Neste contato vislumbramos a

nossa própria essência e nos

tornamos capazes de amármos a nós

mesmos incondicionalmente.

Enfim, somos iluminados

para a beleza que se encontra dentro

de nós, para nossa verdadeira natureza

essencial que transborda em Alegria e Amor

refletidos em uma flor.

"Olhai os lírios dos campos" Jesus

Rosa Barros

domingo, 18 de julho de 2010

Água




Um pequeno filete de água desce

pelo um terreno em declive, vai

pelos caminhos abertos.

Vai... corre fagueiro e ligeiro por entre as pedras

sem esforço, sem luta, sem exigências.

O filete vai sempre pelo caminho que lhe é mais facil.

É o caminho natural.

Se há esforço, atritos, exigências e dificuldades,

com certeza não é o caminho natural.

O caminho natural é o caminho da fluidez.

Nas relações humanas tudo o que demandar

esforço excessivo não está sendo o caminho natural.

Só há desejos excessivos e

obstinação em desequilibrio que podem derivar em

atitudes insensatas.

É o caminho do atrito e das possíveis dificuldades.

A vida flui melhor quando há afinidades entre

todos os elementos envolvidos.

Tudo funcionaria melhor se nas relações amorosas,

de amizades, de trabalho e nas familiares,

pudéssemos encontrar os pontos afins

para que a fluidez se estabeleça e

com ela a harmonia.

Não há formalidades quando temos a felicidade

de encontrarmos afins. Tudo flui em alegria.

A água sempre chega ao seu destino sem desgastes

e sem sofrimentos.

Sigamos a mensagem da água e sua profunda

sabedoria.

" A água vai pelo caminho mais fácil" (Ditado chinês)

Rosa Barros

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Elegância


Elegância é aquilo que acompanha

do raiar do dia até o entardecer

aqueles que aprenderam a conviver.

E é manifestada nas situações mais prosaicas.

Está naqueles que elogiam mais que criticam,

Nos que tem bons ouvidos e falam pouco.

Estão longe da maldade e da maledicência.

A elegância está nos pequenos gestos desobrigados

e afetuosos de um olhar , de um sorriso, de um abraço.

Elegante é carinhoso, afetuoso, solidário.

Possuem a beleza do olhar generoso diante do mundo

perdido e caótico.

A adorável elegância dos gentis!

Silencia diante da rejeição.

Silencia e não julga.

Sua voz não há tom superior

diante dos mais humildes.

Elegantes estão sempre dispostos a servir,

a doar-se.

Sorrir é sempre elegante e enobrece a alma.

Nada como a elegância daqueles que te olham

nos olhos e não desviam o olhar.

Elegante sabe estar com os outros e nessa troca

sempre aprende.

Elegante não toma espaços

alheios, sabe seus limites.

Elegante é aquele que compreende e pratica

compaixão.

A elegância não se aprende em manuais de bons modos.

Elegância é aquisição do espírito na vida.

Elegãncia está nos nobres de coração!!

Rosa Barros

terça-feira, 6 de julho de 2010

A flor


Rodantha, és bela mulher!

Desejada e amada por muitos.

Em profunda dor ficavam seus pretendentes apaixonados

quando sentiam que por ti não eram amados.

Em fúria com tal situação,

a Deusa Diana a trasformou em

uma rosa e seus pretendentes em seus espinhos.

Nasce um mito, um arquétipo.

A rosa, a flor dos amantes.

A flor mística, a Divina flor.

Dizem que Afrodite, deusa da Beleza,

em seu primeiro ato de amor,

deu a seu filho Eros, Deus do amor, esta flor.

Dos jardins asiáticos brotaram as primeiras

rosas , aromas do amor.

De palácios a monsteiros embelezavam

e perfumavam com sua doce presença e calor.

Inspiração dos românticos de todas as eras.

Rosa, flor mística.

Rosa, amor e desejo.

Rosa, silêncio e segredo.

Rosa, mulher em flor.

Sua doce fragrância guarda segredos...

A fragrância da vida!

De suas pétalas vermelhas transbordam paixão.

De suas pétalas brancas compaixão.

Das amarelas alegria e satisfação.

Das pétalas rosas brotam o amor Divino.

Simbolo maior do Amor, da beleza e

da humildade.

Quando receberes esta flor saberá

que és amado, e o amor simbolizado em flor

será uma profunda prova de amor.

Rosa Barros

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Águia



-Ó Linda e soberana águia, ouvi falar de ti nas escrituras,

lá tu és mensageira Celestial.

Aprendi também que na alquimia tu representas a volatização.

Na marçonaria és a audácia.

Nas Indias trouxestes a bebida sacramental chamada Soma.

No Egito és um emblema real dos Farós, dando-lhes poder.

Entre os Gregos representa Zeus e os Persas te consagram ao Sol.

Nas américas os índios dizem que tu és sinal de bom augúrio.

Ó grande águia, fala-me de ti.

-Eu vejo a grande Criação através de meus olhos.

Danço no ritmo Sagrado dos ventos.

Eu mostro o caminho para aqueles que não enxergam.

Estou entre o Céu e a Terra, e sigo em direção ao Sol.

Vejo além das planícies, entre as montanhas, sob os picos.

Vejo a beleza por vários ângulos, sou a rainha das alturas.

Quer sair da ignorância?

Sou a conexão entre o Céu e a Terra, ou entre o físico e o não-fisico.

Voo perto do sol- O grande Espirito!

Voo com coragem em direção ao novo, ao desconhecido, quero sempre

desbravar novos horizontes.

Sou a liberdade!

Quando estiveres em conflito ou em dificuldade, venha!

Te ajudarei a viajar por outros níveis de consciência, te ensino a olhar

por outros ângulos, sou o símbolo da transcendência que habita o

seu inconsciente.

Tenho poderes curativos e vejo além das ilusões.

Te ajudarei a desenvolver o foco para as coisas do espírito.

-Então, celebremos esta Sagrada revelação!

A alegria toma agora o meu coração e minha mente,

me movimentarei em paz na luz de sua companhia.

Vamos juntas andar na beleza do entendimento das relações,

pois teremos uma visão mais ampliada das alturas e apreciaremos tudo ao

nosso redor.

-Tu desejas voar?

- Sim, grande águia!

-Então, sinta-me e deixe que eu lhe tome em minhas asas.

-Voemos!!

Rosa Barros