segunda-feira, 21 de março de 2011

O amor e o Tantra



A sitar e o tabla preenchem o ambiente da mais doce melodia

Sons de uma terra distante... o sol de suas almas.

Antes de entrar no amor,

sentam em silêncio.

A luz é tênue e o aroma de seus corpos enebriam.

Ela inspira e ele inspira.

Ele expira e ela expira.

Sintonia!

Sentem um ao outro.

São um só corpo.

Seus olhos se penetram suavemente.

Desfrutam um do outro.

Brincam com seus corpos.

Sem fazer amor, percebem que estâo fazendo amor.

Prelúdio...

Criado na relação íntima psíquica que

desagua na física.

Estabelecem a harmonia profunda.

Os sentimetos são oceânicos.

O amor feito meditação, profundo!

Se acariciam e se saboreiam lentamente.

O amor vem, silenciosamente.

E acontece a união...

A experiência é tão poderosa que ambos não existem mais.

Não farão amor, e sim, serão o amor.

Rosa Barros

6 comentários:

  1. Amor,sentimento nobre, o imenso oceano onde a leveza da cada gota de respeito, de ternura, de desejo se diluem e se perdem na imensa força deste sentimento.
    A sua força reside na fragilidade de cada pétala que permite e amplifique a beleza deste afecto.
    O amor é o arco-iris que liga as almas, reflectindo todas as cores que esta emoção cria no horizonte, em que corpos são receptores e geradoras do amor previamente preparados pelo sol quente dos olhares, pelas brisas frescas que regam os desejos e pela sintonia gerada pelos batimentos em ritmos harmoniosos.
    E aí nasce a Primavera, o preludio do Verão , onde pacientemente e suavemente toada a alma é iluminada por cores e movimentos harmoniosos...

    Jorge Cardoso

    ResponderExcluir
  2. E será sempre amor... Seempre!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi xára!

    Quando duas almas se encontram
    O que realça primeiro não é a aparência física
    Mas a semelhança de almas

    Elas se compreendem e sentem falta uma da outra
    Entristecem-se por não terem se encontrado antes
    Afinal tudo poderia ter sido diferente

    No entanto sabem que o caminho é este
    E que não haverá retorno para suas pretensões...

    Porém muitas vezes elas se encontram em um tempo
    E espaços diferentes do que suas realidades possam permitir.

    Mas depois que se encontram ficam marcadas
    Tatuadas
    E ainda que nunca venham caminhar pra sempre juntas
    Elas jamais conseguirão se separar.

    E quando elas se encontrarem, não farão amor e sim serão o amor!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Para o poeta, sinônimos não existem. Cada palavra soa, cheira, degusta e diz diferente.

    ResponderExcluir
  5. Conheço um casal que as vezes come no mesmo prato, com os mesmos talheres.
    Isto é amor...

    Belo texto Rosa

    ResponderExcluir
  6. Tem coisas que não devem ser faladas... rsrsr bj

    ResponderExcluir